Economia é um assunto preocupante e de pouco conhecimento para a maioria dos brasileiros, mas será que a população está preparada para passar por tantos altos e baixos causados pela instabilidade financeira do país?

Todo final e início de ano, por exemplo, novos planos são traçados. O 13º salário ou algum dinheiro extra no orçamento pode ser uma oportunidade para  ajudar a organizar sua vida financeira, ou uma tentação para piorá-la. Infelizmente, a verdade é que a maioria das pessoas escolhe a segunda opção.

Um simples exemplo desta situação: uma viagem de férias sem fazer contas detalhadas. A expectativa de gasto mal calculada pode acarretar em novas dívidas no ano que se inicia.

E qual seria a origem desta situação? Sem dúvida nenhuma, a falta de disciplina e educação financeira.

 

Vantagens de se investir na educação financeira dos colaboradores

Uma pesquisa feita pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) mostrou que 58% dos brasileiros, apesar de saber da importância da organização financeira, não se dedicam à essa atividade e, 17% precisam utilizar com frequência alternativas como cartão de crédito, empréstimo ou cheque especial para fechar as contas do mês.

Transformar em hábito a educação financeira do colaborador irá contribuir na sua vida dentro e fora da empresa. Colaboradores com a vida financeira organizada têm mais disposição, foco e melhor rendimento.

Quando estão estressados ou preocupados com dívidas, é natural que não durmam o tempo adequado para uma noite de sono saudável. Assim, costumam trabalhar cansados, não produzem da mesma forma, e dependendo da sua função, podem até causar acidentes de trabalho.

Quando a empresa investe no colaborador ele se sente mais valorizado, têm mais disposição, se empenha mais em suas atividades e aumenta o resultado das suas ações.


Qualidade de vida

Casa própria, viagem dos sonhos, saúde física e mental, estabilidade profissional, tudo isso entra na lista de coisas que o ser humano almeja – e a situação financeira está diretamente ligada à esses sonhos.

Como balancear o desejo do colaborador versus a possibilidade real desses sonhos acontecerem?

Organização financeira é o caminho. O aconselhamento de poupar dinheiro para investir em um ativo, até mesmo um imóvel, por exemplo, precisa ser exemplificado. Qual o valor que deve ser poupado por mês? Qual as melhores taxas de financiamento? Quanto tempo ele vai precisar poupar para conseguir comprar?


A empresa como educadora financeira

Quando o profissional aprende a administrar seu dinheiro ele também aprende a respeitar seu padrão de vida. Nem sempre um aumento salarial é a solução.

Educar o funcionário para entender quais são suas prioridades, criar a cultura de ter reservas para emergências ao longo do ano, inteligência para solicitar empréstimos, entre outros, são pontos que devem ser discutidos em um ambiente de trabalho.

Em pesquisa realizada pela ABEFIN (Associação Brasileira de Educadores Financeiros) mais de 80% dos brasileiros possuem dificuldades financeiras pois não entendem de finanças.


E como ajudar?

#1 A empresa pode oferecer palestras educativas com determinada frequência – abordando de forma clara e objetiva – atraindo o interesse pelo tema e abordando tópicos importantes;

#2 Preparar e disponibilizar materiais em texto e/ou vídeo para que esse funcionário consiga ler ou assistir com calma nos horários mais convenientes;

#3 Oferecer assessoria financeira com profissionais capazes de orientar sobre o uso correto do dinheiro.

 

Colaborador satisfeito

Esse investimento em gestão de pessoas também é destaque em pesquisas que são feitas para eleger as melhores empresas para se trabalhar da Great Place to Work, onde mais de 50% do resultado é baseado no feedback dos colaboradores, diretamente ligado à sua satisfação com a empresa.

O resultado final desse investimento são colaboradores felizes, dispostos e que possuem um bom relacionamento com a empresa e entre si, buscando crescimento pessoal e profissional, traçando metas e retomando objetivos.

 

E se você quiser auxiliar os seus colaboradores ainda mais, que tal compartilhar conteúdos com eles? Nossa equipe preparou um vídeo com dicas para se livrar das dívidas de uma vez por todas!